5 DICAS PARA COMBATER A DEPRESSÃO SAZONAL

Sunday, January 22, 2017

Nunca tinha ouvido falar em depressão sazonal (ou winter blues) até me ter mudado de malas e bagagens de uma Lisboa solarenga para uma Londres sempre cinzenta. Não me interpretem erroneamente, eu amo Londres, é uma segunda casa para mim mas não há como negar os Invernos mais cinzentos, escuros e deprimentes. O síndrome da depressão sazonal afecta cada pessoa de forma muito particular e individualizada. Uma ideia que vim depois a confirmar com os meus colegas de origem nórdica que, enquanto eu passava horas de almoço inteiras desesperada por uma réstia de sol, se queixavam das temperaturas amenas de Londres e da ausência de neve.



1. RECONHECE OS PRINCIPAIS SINTOMAS E CAUSAS

Quais os principais sintomas? A depressão sazonal é frequentemente caracterizada por um estado constante de cansaço, moleza e sentimentos de tristeza ou melancolia. Outros sintomas comuns incluem: alteração dos padrões de sono, alterações do foro intestinal, mudanças de humor e ansiedade. Factores como a cor da pele e olhos, perfil genético, condição geral de saúde e background cultural desempenham um papel diferenciador no desenvolvimento ou não de sintomas.

2. D-SUBLINHAR!

A vitamina D desempenha um papel fundamental no nosso organismo, estando envolvida por exemplo no fortalecimento de dentes e ossos, manutenção da saúde mental e do sistema imunitário. Apesar de uma pequena porção poder ser absorvida através da alimentação (alguns peixes e cogumelos por exemplo), a maior parte é sintetizada na nossa pele aquando a exposição moderada à luz solar. Mas e nos meses de Inverno? Com os dias mais curtos e escuros e a exposição solar diminuída, estima-se que cerca de 65% da população Portuguesa sofre de algum grau de deficiência de vitamina D durante os meses mais frios. Estudos recentes parecem também apontar que uma deficiência prolongada de vitamina D pode estar relacionada com o agravamento de depressão crónica, ansiedade e depressão sazonal. 

3. AR LIVRE, TERAPIA DE LUZ E SUPLEMENTAÇÃO

Por isso, desnecessário será dizer o quão importante é sair de casa, apanhar cerca de 30 minutos de sol por dia e respirar ar fresco. Convida os amigos, coloca as luvas e vão dar um passeio no parque ou na praia. No entanto, se moras numa localização onde até os 30 minutos por dia te parecem uma missão impossível (I hear ya' sista), considera investir numa lâmpada de terapia de luz. A terapia de luz consiste na utilização de lâmpadas especiais que replicam os raios solares e ajudam a regular os nossos ciclos circadianos e a aumentar a produção de vitamina D na pele. Podes também considerar suplementação adicional, tudo devidamente acompanhado por um profissional de saúde.

4. ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA E EXERCÍCIO FÍSICO

Eu sei que é difícil, principalmente quando já nos sentimos em baixo e deprimidos, mas troca o pacote de chocolate por uma tosta com abacate ou uma salada de quinoa. Uma alimentação saudável e equilibrada é chave para combater a depressão sazonal. Faz exercício físico moderado 3 a 4 vezes por semana. Não só liberta endorfinas - as "hormonas da felicidade" - como melhora a circulação sanguínea e oxigenação dos tecidos, inclusive no cérebro!

5. COMEÇA UM NOVO HOBBIE DE INVERNO

Aproveita o conforto do sofá e combate a letargia da depressão sazonal com um novo hobbie! Nestes meses mais escuros, gosto sempre de retomar hobbies que durante o Verão ficam ligeiramente abandonados como o tricot, testar novas receitas para o blog e ler. Começa um novo hobbie de Inverno que mantenha a tua mente ocupada e afastada de pensamentos menos positivos até chegar o florir da Primavera.

Também sofres de depressão sazonal? Quais as tuas melhores dicas para ultrapassar os meses frios de Inverno?

  • Share:

You Might Also Like

11 Comments!

  1. Este post é bastante interessante. Eu desde que estou na Escócia nunca senti a depressão sazonal. Pensei sempre que iria ficar muito afectada pela falta de luz no inverno. A unica coisa que sinto mesmo é que é muito mais dificil para mim acordar cedo no inverno quando o sol só nasce as 9h.
    Talvez esteja relacionado com facto de eu fazer desporto 3-4 vezes por semana, e por me obrigar a sair de casa todos os dias. (alias fujam de mim se eu tiver passado os ultimos dias fechada em casa. Odeio mesmo e fico muito rabujenta :P). E por ter muito cuidado com alimentação. A verdade é que noto quando ando a fazer um alimentação muito pior, fico mais cansada e rabujenta.

    Eu comecei um novo hobbie este inverno. Comecei a pintar com aguarela.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Lembro que nos primeiros 1/2 anos também nunca sentia os efeitos mas agora tenho realmente notado que me custa bastante lidar com a ausência de sol :P também tento sair o máximo possível e vou sempre dar um passeio de 10 minutos a pé nas minhas horas de almoço no trabalho, ajuda bastante :) Pintar com aguarela deve ser fantástico, relaxante e um bom escape artístico. Beijinho

      Delete
  2. Acho que não. tento sempre concentrar-me na chegada do Verão! É só um bocadinho de frio! =P
    Mas o que aqui nos deixaste faz muito sentido. muito interessante!

    um beijinho dourado

    ReplyDelete
    Replies
    1. Também nunca senti em 23 anos que morei em Portugal mas nós temos muita sorte que até mesmo nos meses de Inverno, há imensa luz :) Obrigada pelo comentário e beijinhos

      Delete
  3. Concordo plenamente com o artigo e realmente Portugal tem essa mais valia! De qualquer forma acredito que com a prática de exercício físico e uma boa alimentação seja mais fácil de lidar com a ausência d sol. Além disso, pelo que sei, Londres tem parques lindíssimos que devem ser fantásticos para caminhar! ;)
    Beijinho
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sim, Londres tem parques líndissimos mas mesmo assim torna-se dificil quando Dez a Fev são meses com temperaturas a rondar os 0C e chuva, não dá muito para andar na rua. Mas assim que chegar a Primavera, claro que vou aproveitar ao máximo :D Beijinho

      Delete
  4. Olá! :)
    Isto é muito interessante. Sabes que eu acho que não sofro mas conheço uma pessoa que sim. Excelentes dicas! :)
    Obrigada pela partilha. Beijinho

    ReplyDelete
  5. como te compreendo, Andreia! mudei-me para Paris e, apesar de adorar a cidade, esta é bem conhecida pelos seus intermináveis dias cinzentos e de chuva! cada vez mais valorizo o fantástico sol de Portugal ;)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Engraçado que por acaso estive em Paris o ano passado em Junho e estava muito mau tempo na altura :P Ah sim, não há nada como o sol de Portugal. Beijinho

      Delete
  6. A mim esta altura afecta-me mesmo. E eu vivo em Portugal! Mas não há como deixar de ficar afectado por estes (tristes) dias cinzentos. Só apetece ficar em casa - mas depois parece que não se faz nada, o que acaba por deixar uma pessoa frustrada, haha! Como não gosto de actividades manuais (tricot, crochet, etc), não há nada que desenvolva nesta altura. Mas uma coisa concordo plenamente: não há altura do ano em que sinta que é mais importante ter uma alimentação variada e fazer exercício. Como estes dias nos deixam «moles», nada como uma alimentação variada e exercício para nos arrebitar :)

    Aonde (não) estou

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sinto exactamente o mesmo! Apesar de até gostar de ler e um pouco de tricot, sou uma pessoa muito mais de exteriores e passear ao ar livre. Mesmo que seja em meio urbano como em Londres, gosto de ir aos parques ou andar por um mercado mas é totalmente impossível quando estão 0C e de chuva. Fico contente em saber que não estou totalmente sozinha neste sentimento de moleza de Inverno :) Agora só nos resta esperar pelo tão aguardado Verão e claro, eu conto os dias até ir a Portugal de férias ahah Beijinho

      Delete